Fogo Lento - Associação Cultural

A Fogo Lento nasce em 2019 e tem como missão a recuperação da prática artística como espaço de aprendizagem, através duma relação física e sensorial com a realidade. Acreditamos que “a aventura de estar perto das coisas do que o mundo é feito” (Annie Albers, Black Mountain College), a relação com o corpo e os materiais, assim como o estudo de práticas artesanais, que estão na origem do trabalho criativo, desenvolvem a capacidade de análise e reflexão, a criatividade e a capacidade de resolução de problemas.

A associação propõe-se dinamizar atividades com foco na criação transdisciplinar e na mediação de públicos e procura desenvolver projetos, que não se foquem só no produto final, mas que criem caminhos de aprendizagem e reflexão, durante o processo de criação.

A igualdade de género e a sustentabilidade económica e ecológica das artes, são duas questões fundamentais na definição do plano de atividades da associação. Neste sentido preocupa-se em apoiar criações, que do ponto de vista temático, de composição da equipa ou de método de trabalho, tenham em consideração estas problemáticas.

Em 2019 ocupa-se da circulação do espetáculo "Fogo Lento" e do lançamento do livro homônimo de Raquel S. Prepara os espaços da associação (uma quinta em Pedroso, Vila Nova de Gaia) para acolher residências artísticas e atividades de formação. Em 2020 foca-se na pesquisa e produção da performance "Exposição", da curta-metragem “Lapso”, co-criação de C. Givone e S. Arriscado (produção Teatro Municipal do Porto), no lançamento da Bolsa de Criação ESTRUME, e na concepção do projeto (Des)montar que compreende atividades de formação, reflexão e residências artísticas.

©Susana_Neves-FIMP-18_5262.JPG

Photo by Susana Neves from the theater play "Fogo Lento" at FIMP - Festival Internacional de Marionetas do Porto.